Tons quentes de Marsala – Leitura contemporânea para o Design

Uma cidade histórica, a oeste da Sicília, na Itália, com suas salinas, e vinhos encorpados, além do tom ocre das construções que nos levam aos povos que por lá passaram, como os do norte da África. Assim é Marsala, cidade, inspiração para cor, paladar e morada.

Quando Leatrice Eiseman, diretora executiva e responsável pela pesquisa da cor do ano na Pantone, comentou que o Marsala, a mistura do marrom e do vermelho, seria a cor de 2015, parecia desafiador transpor para um revestimento de parede tal mix.

Mas esse tom profundo encontrou tradução em revestimentos de forma que tanto a intensidade do vermelho quanto o aspecto rústico do marrom ganharam tamanho, modulação e ganharam espaços como cozinhas e quartos.

O princípio para ambos os ambientes é aconchego desta cor que traz o aspecto terroso e uma modernidade despretensiosa para a parede de um quarto, por exemplo.

Tons quentes, como bem pontuou a diretora da Pantone, estimulam o paladar, aguçam os sentidos, e oferecem estabilidade, confiança e versatilidade. É esta versatilidade que acompanha a criatividade de designers de interiores em todo mundo, reportando este conceito da cor aos tecidos como o plush, a camurça e o couro, trazendo sofisticação e elegância na paginação de revestimentos.

Destaque para os revestimentos de piso e parede que recebem inspiração Marsala também na busca pelo material. Essa cor vai em busca da essência de uma casa como os tijolos de parede, mas traz um quê de casa contemporânea, inovadora com o uso possível do concreto arquitetônico nas paredes.

Cor, forma, aplicação e paginação imprimem ao revestimento a capacidade de pontuar um ambiente, destacá-lo e incorporar personalidade aos mais variados espaços.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.