Volumetria – Arte na essência

Estamos num cenário da ópera “Thaïs”, do romance homônimo de Anatole France, na temporada lírica de 2015, do Theatro Municipal de São Paulo. Toda a concepção de volumetria das paredes, da lua ao fundo e o contexto da trama são mérito do cenógrafo italiano Stefano Poda.

Esta mesma experiência de cena em teatro e seu impacto ganha transposições no design, na moda, no mobiliário e, em especial, nos revestimentos que recebem materiais como o concreto arquitetônico e a possibilidade de novas leituras nas mãos de designers de interiores.

A volumetria ou a capacidade de oferecer uma sensação de relevo em movimento, associado a um belo projeto luminotécnico, essa opção de revestimento reflete uma tendência do mercado de interiores: as paredes e pisos vão além da funcionalidade e assumem um papel de protagonistas nos espaços.

Jogos de luz e sombra criados pelos profissionais de design de interiores, variedade em paginação transformam a parede em arte e objeto que evoca o tato, não só o olhar, mas envolve seu morador em ambientes tão lúdicos quanto inovadores.

Da arte de Stefano Poda,  diretor de teatro , cenógrafo , coreógrafo , figurinista, extraímos um toque de nobreza e emoção intensas que as paredes em nossas casas podem evocar, são elas que carregam nossa história em quadros, nossas lembranças da textura e dão vida à criatividade dos profissionais do segmento.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será divulgado.